Oncologista alerta sobre a importância de aderir ao estilo de vida saudável para prevenir a doença

O estilo de vida diz muito sobre as pessoas e também pode prevenir doenças. Um estudo da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e da Harvard University aponta que o estilo de vida pouco saudável causa, por ano, 114 mil casos de câncer e 63 mil mortes pela doença no Brasil. Segundo o estudo, essa estatística poderia ser reduzida, ou até evitada, a partir da mudança de hábito em relação a cinco fatores de risco relacionados ao estilo de vida: tabagismo, consumo de álcool, excesso de peso, alimentação pouco saudável e falta de atividade física.

Mudar o estilo de vida em busca de hábitos saudáveis pode reduzir o risco de até 20 tipos de câncer: laringe, pulmão, esôfago, orofaringe, cólon, reto, cavidade oral, bexiga, fígado, estômago, colo e corpo de útero, rim, vesícula biliar, mama, pâncreas, leucemia mieloide, mieloma múltiplo, tireoide, ovário e próstata.

Segundo dados da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC), esses tipos de câncer correspondem a aproximadamente 80% de todos os casos da doença (excluindo o câncer de pele não melanoma) diagnosticados no Brasil. A pesquisa também confirmou que o tabagismo é o principal fator de risco para o câncer. A eliminação desse hábito (que causa 67 mil casos e 40 mil mortes ao ano) teria o maior impacto na prevenção.

A oncologista Juliana Alvarenga, do Centro Capixaba de Oncologia (Cecon), unidade capixaba do Grupo Oncoclínicas, destaca a importância de adquirir bons hábitos de vida, como evitar o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, além de manter uma alimentação saudável aliada à prática diária de exercícios.

“Sabemos que aproximadamente 90% dos cânceres estão relacionados ao estilo de vida. Por isso, a combinação de uma boa alimentação com atividade física regular é capaz de prevenir determinados tipos da doença, principalmente os do sistema digestivo. É muito importante uma dieta rica em vegetais e fibras e pobre em alimentos processados, bem como, a prática de pelo menos 150 minutos de atividade física por semana”, reforça a oncologista.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo