O plástico acumulado no Oceano Atlântico Norte e nos mares adjacentes se multiplicou por dez a partir de 2000, segundo estudo publicado nesta terça-feira pela revista "Nature".

A pesquisa, liderada por Clare Ostle, da Marine Biological Association, do Reino Unido, conseguiu dados do acúmulo do material utilizando os registros de emaranhados de objetos fabricados com plástico em um instrumento de amostragem marinha chamado de coletor contínuo de plâncton (CPR).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.