Foto: Divulgação
O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça da Serra, ajuizou uma Ação Civil por Ato de Improbidade Administrativa contra o vereador da Serra José Geraldo Carreiro, conhecido como “Geraldinho Feu Rosa”, por exigir parte do salário dos assessores para utilizar no financiamento de campanha eleitoral. A exigência tinha como contrapartida a manutenção dos assessores em cargos comissionados. O MPES requereu o afastamento cautelar do vereador das funções junto à Câmara Municipal da Serra.
De acordo com a ação, o vereador exigia repasse de 10% dos salários dos assessores do gabinete e daqueles que foram contratados como terceirizados no âmbito do município da Serra, por indicação dele. Os assessores que não concordaram com o esquema foram exonerados.
O MPES argumenta que a atitude é uma conduta abusiva do poder político e voltada a objetivos particulares e desvirtuados das atividades finalísticas do mandato eletivo de um vereador.