O deputado estadual Capitão Assumção continua denunciando o descaso que os profissionais da área de segurança vivem no estado do Espírito Santo. 

Apesar de ocupar a 11ª posição do ranking do PIB entre os estados brasileiros, o Espirito Santo ocupa a vergonhosa e última posição quando se trata da remuneração dos seus policiais militares. O que justifica essa disparidade? 

Nem o traumático movimento de 2017, onde o Espírito Santo ficou refém do crime por vários dias, sensibilizou as autoridades para correção desse grave problema. Além dos baixos salários, os praças da PM se quer podem externar sua insatisfação. 

Normalmente esse desincentivo para os policiais se resultaria em um serviço de baixa qualidade, ao contraio, o policial capixaba é um dos que mais produz. Os índices de homicídios e crimes em geral tem caído ano a ano. Então porque não há o mínimo de reconhecimento por parte do Governo Estadual?

Esta semana perdemos a vida de um sargento aposentado que foi atropelado quando trabalhava. Para complementar a sua aposentadoria, o sargento trabalhava como vendedor ambulante durante a noite e madrugada. Justamente quando deveria estar descansando após dedicar-se 30 anos de serviço a sociedade capixaba, se via obrigado a trabalhar para complementar o baixo salário.  

O deputado estadual Capitão Assumção (PSL), denunciou mais uma vez a situação calamitosa que vive o soldado da PM do Espirito Santo. Até quando?

Com informações de Mary Martins.