O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), divulgou um relatório de frota operante dos ônibus em horários de pico nesta terça-feira (12). Em nota, a GVBus informou que o Sindirodoviários descumpriu a decisão da Justiça, que determinou 75% dos ônibus do Sistema Transcol nas ruas, sob multa diária de R$ 200 mil em caso de descumprimento.
Segundo o relatório, de 05h às 07 horas desta manhã, o percentual determinado não foi cumprido em nenhuma garagem e a porcentagem, que deveria ser de 75%, variou entre 28% e 57%. 

Entre 07h e 08 horas, segundo a GVBus, as ações de impedimento se concentraram especialmente nas garagens das empresas Praia Sol, Verdeda, Serramar, Serrana, Santa Paula, Granvitur e Satélite. Nesse período, apenas 67% dos coletivos circularam, o que caracteriza descumprimento legal da liminar. 

A GVBUS destacou que em determinados momentos, algumas garagens do sistema estavam com mais de 100 coletivos parados e que o município mais afetado com a paralisação foi Vila Velha.   

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES) foi procurado pela equipe de reportagem do jornal online Folha Vitória, mas ainda não se posicionou a respeito do relatório divulgado. 

Leia a nota da GVBus na íntegra!

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória - GVBus informa que convocou 100% dos trabalhadores para cumprir sua carga horária nesta terça-feira. Porém, o Sindirodoviários não cumpriu a decisão da justiça que determina a operação com 75% dos ônibus do Sistema Transcol até o presente momento. De 05h às 07 horas da manhã o percentual determinado não foi cumprido em nenhuma garagem. Nesse período, a porcentagem variou entre 28% e 57%. Entre 07h e 08 horas, as ações de impedimento se concentraram especialmente nas garagens das empresas Praia Sol, Verdeda, Serramar, Serrana, Santa Paula, Granvitur e Satélite. Nesse período, apenas 67% dos coletivos circularam. O que caracteriza descumprimento legal da liminar. Destacamos que em determinados momentos, algumas garagens do sistema estavam com mais de 100 coletivos parados, quando estes deveriam estar circulando para atendimento à população. Informamos ainda que o município mais afetado é o de Vila Velha. Repudiamos a ação arbitrária do sindicato dos trabalhadores, que tem impedido motoristas e cobradores que não aderiram à greve de cumprirem a escala de trabalho estabelecida. Um desrespeito à Lei de Greve e ao cidadão que depende do transporte coletivo para ir e vir. Reiteramos que as empresas continuam empenhadas em reestabelecer 100% do serviço sem medir esforços. Para tanto, já estão tomando todas as medidas cabíveis para que a população não tenha mais nenhum prejuízo.