Uma combinação de queimadas feitas por agricultores e tempo muito seco causou dezenas de incêndios florestais na Bolívia. As chamas consumiram uma área de cerca de meio milhão de metros quadrados, o equivalente a três vezes a cidade de São Paulo. Essas queimas são responsáveis por parte da fumaça preta que cobriu diversas partes do Brasil, inclusive a capital paulista, na segunda-feira (19).

Segundo governo, cerca de 97% dos focos de incêndio, que ajudaram a criar fumaça que atingiu várias partes do Brasil, tiveram origem ilegal.

O presidente Evo Morales sobrevoou a região na segunda-feira (19) para acompanhar o combate ao incêndio e entregar donativos às comunidades afetadas.

Aeronave para auxiliar combate do incêndio

O Boeing 747-400, que tem capacidade para transportar até 150 mil litros de água, deve iniciar os trabalhos nesta sexta-feira, 23 de agosto. Até o momento mais de 500 mil hectares foram consumidos pelas chamas. O aluguel da aeronave é de 800 mil dólares e cada voo sai em média por 16 mil dólares.

O avião ficará o tempo que for preciso até que os focos sejam controlados, determinou o governo boliviano.
Em 2017, o Supertanker realizou operações semelhantes no Chile.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo