Nos Estados Unidos, Brasil tenta, mas é surpreendido e perde para o Peru em amistosoDois meses após a grande decisão da Copa América, Brasil e Peru voltaram a estar frente a frente. Desta vez nos Estados Unidos, e em jogo amistoso, o resultado foi outro. Com Neymar começando no banco e um time bem diferente em relação ao que enfrentou a Colômbia, na última sexta, a equipe de Tite até que tentou, mas acabou surpreendida no fim e foi derrotado por 1 a 0.
Assim como no último amistoso contra a Colômbia, o Brasil, bastante modificado por Tite, encontrou muita dificuldade para encontrar espaços na defesa peruana, que, com a marcação bem agressiva, não deu refresco para os brasileiros.
Tanto que a primeira chance de perigo em Los Angeles foi da seleção Blanquirroja. Aos 13, após cobrança de escanteio pelo lado direito, Abram encontrou Tapia, que cabeceou para fora.
A chegada brasileira custou, mas veio. Firmino 
recebeu pela direita, dominou e arrumou para a chegada de David Neres, que conseguiu tirar de Gallese, mas foi desarmado por Advíncula na hora "h". Pouco depois, foi a vez de Flores dar a resposta para o Peru, obrigando Alisson a fazer boa defesa.
Os problemas da seleção canarinho continuaram por toda a primeira etapa. Richarlison, em chutes de fora, foi o que mais chegou perto da meta do goleiro Gallese. No mais perigoso da primeira etapa, o camisa 9 brasileiro bateu forte, mas lá estava o arqueiro peruano para salvar.

Zebra blanquirroja

Na volta do intervalo, ainda sem Neymar, o Brasil conseguiu um pouco mais de espaço do que nos primeiros 45 minutos. Logo aos quatro, Richarlison fez boa jogada pela esquerda e colocou Allan na cara do gol. O volante, porém, não aproveitou a infiltração e acabou abafado por Gallese, que evitou o gol brasileiro.
Instantes depois, Marquinhos lançou do campo de defesa para Firmino, que fez o pivô e ajeitou para a chegada de Coutinho. O camisa 11 bateu firme e obrigou Gallese a espalmar para o lado.
Com o domínio, mas sem conseguir abrir o placar, restou ao Tite mexer em sua equipe. Aos 18, o comandante do time brasileiro mandou a campo Neymar, Lucas Paquetá e Fabinho. 
As alterações não mudaram o panorama do confronto. A seleção canarinho seguiu pressionando e trocando passes na busca por espaços. Do outro lado, o Peru não afrouxou suas linhas de marcação e permaneceu fechado.
Ainda , o técnico Tite promoveu a estreia de Vinícius Júnior e Bruno Henrique. Não funcionou. Até que aos 40, veio o castigo. Yotún cobrou falta da direita, Ederson saiu mal e Abram apareceu para dar uma casquinha e sacramentar a presença da zebra em solo americano.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo