O problema é comum devido às diversas alterações hormonais e fisiológicas pelos quais o organismo passa informa especialista. Foto: Pixabay.
Entre todas as mudanças pelas quais a mulher passa durante a gravidez, o sono talvez seja um dos setores mais prejudicados. No início da gestação, em especial durante o primeiro trimestre, o cansaço e o sono em excesso são algumas das queixas mais comuns entre as mulheres. O problema é comum devido às diversas alterações hormonais e fisiológicas pelos quais o organismo passa, sendo o aumento da concentração de progesterona o principal responsável por deixar as grávidas mais sonolentas.

Como o incômodo é grande, principalmente para quem quer e precisa se manter ativa no ambiente corporativo, a especialista em Medicina do Sono, Jéssica Polese, recomenda que a gestante tente se programar para tirar sonecas sempre que puder e faça de tudo para ir para a cama mais cedo. “Se tiver a sorte de ter algum lugar no trabalho onde possa descansar, aproveite. Um cochilo na hora do almoço pode fazer muita diferença”, explica a médica.

Com o avanço da gravidez, entretanto, as queixas são outras. O excesso de sono vai embora e começam as dificuldades para adormecer. As idas ao banheiro ficam mais frequentes durante a noite por causa da compressão da bexiga pelo útero. Além disso, com o barrigão, fica mais complicado achar uma posição confortável para dormir. “Dormir de barriga para cima pode ser ruim para a gestante, causando mal estar e falta de ar. Durante o último trimestre é mais indicado dormir virada para o lado esquerdo, o lado do coração. Essa posição favorece a circulação sanguínea e faz com que o sangue passe pelo cordão umbilical, levando mais oxigênio e nutrientes que são fundamentais para o bebê”, ensina Jéssica Polese.

Outra dica da médica é colocar entre as pernas, na altura dos joelhos, um travesseiro ou almofada. Isso ajuda a impedir o desalinhamento da coluna e compensa a pressão exercida pela barriga.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo