De acordo com dados do INCA, o câncer de mama terá taxas mais elevadas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil
Segundo números do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, em 2017, 16.724 mulheres brasileiras morreram de câncer de mama.
Foto: Pixabay.
Por Rafael Reis e Rodrigo Da Costha.

O #OUTUBROROSA está acabando e como em todos os anos as mulheres são alertadas sobre a importância de se fazer o autoexame e de procurar ajuda médica em caso de alguma anormalidade. O câncer de mama é o tipo com maior incidência na população feminina do País, excetuando o de pele não melanoma e de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima-se que serão 59,7 mil novos casos este ano (3.730 deles no Paraná e 820 em Curitiba), o que representará cerca de 30% do total de neoplasias malignas entre as mulheres (sem contar as de pele não melanoma).

Glauce César Veloso, 64 anos é moradora de Guriri, São Mateus e soube do Projeto Prevenir Mulher, que é realizado pelo Sicoob-ES através de um vizinho e não perdeu tempo. Ela conta que já havia feito alguns exames há algum tempo e que o laudo havia sido preocupante. “Meu vizinho me informou sobre esse projeto, ação social e fiquei satisfeita em poder fazer. Há algum tempo com esse exame de mamografia o laudo foi preocupante. Tive que fazer o ultrassom das mamas. O médico me pediu para ficar acompanhando, com exames posteriores a cada ano. Bem, como tudo do SUS é difícil, ainda não foi autorizado este ano”.

Ela conta que não há casos na família e que é muito agradecida ao Projeto que é realizado de Norte a Sul do Estado. “Na minha família, não teve e até o presente momento, não há casos da doença. Agradeci muito a todos envolvidos nesse projeto. Fiz o exame em uma clínica, com atendimento maravilhoso e o resultado sairá dia 05/11/2019”.

Glauce deixa uma recado especial e um alerta para que todas façam o autoexame e procurem os médicos. Ela também fala sobre a importância da Mamografia.

Marisa Palmela Rodrigues, 59 anos e também moradora de Guriri conta que por ter muita preocupação com a saúde e por ter tido casos na família não perdeu tempo e foi em busca dos exames. "Sempre fui uma pessoa preocupada com a saúde o bem estar de toda a minha família, procuro sempre me precaver e nunca deixo de fazer exames preventivos.Fiquei sabendo do projeto via redes sociais e devido a abrangência fui em busca dos exames, já que em minha família tem casos de câncer.

Ela também deixa um recado muito importante para as mulheres e faz um alerta para que elas sempre façam os exames e preventivos, tendo ou não casos na família, como ela teve.

Segundo a projeção para 2019, o câncer de mama terá taxas mais elevadas entre a população feminina das regiões Sul (com 73,07 casos a cada 100 mil mulheres) e Sudeste (com 69,50/100 mil) do Brasil, já no Centro-Oeste, os números são menores (51,96/100 mil), Nordeste (40,36/100 mil) e Norte (19,21/100 mil) os patamares ficarão bem abaixo – na última região, não será sequer o tumor mais incidente.

Dessa forma o Sicoob-ES realiza todos os anos o Projeto Prevenir Mulher que tem o objetivo de prevenir a doença com informação e a principal aliada a detecção precoce. Sandra Martins, Analista de Responsabilidade Social do Sicoob-ES explica como se deu essa iniciativa. “O Sicoob-ES tem como uma de suas principais metas a contribuição ativa para o desenvolvimento social e econômico das localidades em que está inserido. Por meio da proximidade com o seu público e pelo engajamento em iniciativas que promovam o bem-estar, a instituição identificou nesta causa um foco importante para a sua atuação. Hoje, o câncer de mama é o principal tipo de tumor que atinge as mulheres. A conscientização sobre este tema, assim como o acesso à detecção precoce, são fatores que contribuem para uma qualidade de vida melhor para as nossas as pessoas que vivem nos locais em que realizamos esse projeto há tantos anos, sempre buscando ampliar as áreas de abrangência”.

Somente no Espírito Santo, devem ser registrados 1,1 mil novos casos de câncer de mama, até o final do ano, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Cláudia Scarton, Diretora da Afecc-ES fala que todos os movimentos são importantes para a causa da luta contra o câncer e também diz que o número é alarmante. “Os números são alarmantes e mesmo ainda não tendo os dados desse ano, pois são fechados no final do ano o que se pode dizer que, a população está mais consciente e que está buscando mais a prevenção”.

Ela diz também que não existe uma causa clara para o surgimento da doença, mas, que a alimentação e alguns maus hábitos estão ligados e que podem ter grande influência. “Não existe uma causa primária, mas sabe-se que alimentação incorreta o excesso de estresse e falta de cuidados básicos, porque o câncer não tem uma prevenção mas tem que ser diagnóstico precoce, pois ele tem sim cura”.  

O surgimento da doença não está ligado a uma classe ou raça ou credo e de acordo com Cláudia Scarton tudo isto está mais envolvido com o estilo de vida. “Independente de classe, credo ou raça o câncer pode atingir qualquer pessoa. O que se tem dito e é verdade é que no Ocidente as taxas são amis altas, mas que o câncer está mais ligado ao estilo de vida e à alimentação. É necessário diminuir o estresse e fazer exercícios físicos, evitar o fumo, pois o câncer está ligado a essa vida moderna que levamos”.

Por isso é necessário que a mulher conheça o próprio corpo e que faça mensalmente o autoexame e que procure um médico se surgir alguma anormalidade. “O autoexame é a detecção primária básica e que a mulher se toque. É importante que a mulher conheça o próprio corpo. E é fundamental que as pessoas busquem ajuda médica, o exame de prevenção tem que ser mensal, mas o exame no médico tem que ser feito todos os anos”. Conclui Cláudia Scarton, Diretora da Afecc-ES.

A Analista de Responsabilidade Social do Sicoob-ES ainda informa que o projeto irá se estender por todos os anos a fim de realiza ações de prevenção e detecção precoce do câncer. “Todos os anos, as cooperativas do Sicoob-ES realizam atividades de conscientização sobre a detecção precoce do câncer de mama com mulheres de regiões em que estamos presentes. Os locais de desenvolvimento do projeto são definidos pelas cooperativas do Sicoob-ES. As ações são intensificadas no mês de outubro, quando são realizadas campanhas por diversas instituições”.

As cooperativas do Sicoob-ES fazem a conscientização sobre a importância da realização do exame de detecção do câncer de mama, financiando a mamografia em instituições parceiras, em todo o Estado. Nos casos diagnosticados, as mulheres são encaminhadas para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Abrangência

Ao todo, mais de 3,5 mil exames devem ser realizados nos municípios de Santa Maria de Jetibá, Itarana, Itaguaçu, Baixo Guandu, Santa Teresa, Domingos Martins, Santa Leopoldina, São Roque do Canaã, Vila Velha, Nova Venécia, Cachoeiro de Itapemirim, São Mateus, Brejetuba, Afonso Cláudio, Marechal Floriano, Iuna, Ibatiba, Irupi, Conceição do Castelo, Muniz Freire, Domingos Martins, Ibitirama, Muniz Freire, Ibitirama, Divino de São Lourenço e Cariacica.

Em Cachoeiro de Itapemirim diversas mulheres compareceram
ao Projeto Prevenir Mulher. Foto: Divulgação.
Bento Venturim, presidente do Sicoob ES, pontua que a contribuição para o bem-estar da sociedade é uma das premissas do Sicoob ES, que anualmente desenvolve ações para a prevenção e combate ao câncer.

Sandra Martins ainda fala sobre a motivação do Sicoob-ES em realizar esse projeto que é de suma importância para a população capixaba. “O sétimo princípio do cooperativismo diz respeito ao interesse pela comunidade. Seguindo a essa premissa, temos a convicção que a promoção de saúde também se enquadra em nosso papel como instituição propulsora para o desenvolvimento econômico e social das comunidades”.

Ela finaliza dizendo que o que mais emociona é a contribuição em facilitar o acesso ao exame de mamografia que é tão importante para a detecção precoce e para o aumento das chances de cura do câncer. “O que mais nos emociona é contribuir para facilitar o acesso ao exame de mamografia, tão importante para a detecção precoce e para o aumento das chances de cura da doença. Há muitas que mulheres que realizaram o exame pela primeira vez por meio deste projeto. Além disso, contribuímos para a redução da fila de espera para a realização da mamografia, como é o caso de Baixo Guando, em que uma associada nos relatou que não há mais fila por conta do nosso projeto”.

O Sicoob-ES promove, durante o mês de outubro, palestras de conscientização sobre os fatores de risco e as formas de identificação do tumor, em uma das etapas do Projeto Prevenir Mulher.

Detecção precoce

Em Itarana e em todos os municípios que acontece o Projeto
aconteceram palestras. Foto: Divulgação.
Os encontros com enfoque na educação preventiva serão realizados de Norte a Sul do Estado. Além disso, a instituição financeira cooperativa também vai promover a realização de mamografias gratuitas. As interessadas serão selecionadas a partir de fatores como idade e histórico familiar.

Bento Venturim, presidente do Sicoob ES, ressalta que o Projeto Prevenir Mulher é uma das formas de a instituição cooperativa contribuir para a ampliação do acesso ao exame que detecta o câncer de mama de forma precoce. “A descoberta na fase inicial aumenta as chances de cura e propicia um tratamento mais eficaz”, finaliza.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo