A equipe do projeto Amigos da Jubarte registrou a passagem de uma baleia-jubarte com seu filhote recém-nascido navegando na costa capixaba.
Na imagem, capturada por um drone, é possível notar a diferença do tamanho entre a mãe, que está submersa e possui uma coloração mais escura, e seu filhote, perto da superfície e mais claro.
Entre os meses de junho e novembro, as baleias-jubarte viajam até a costa brasileira, mais especificamente entre o sul da Bahia e norte do Espírito Santo, para acasalar, dar à luz e iniciar o desenvolvimento dos filhotes.
De acordo com Jonathas Barreto, biólogo e pesquisador do Jubarte.Lab, o Banco dos Abrolhos é o local de escolha das baleias-jubarte para ter seus filhotes porque nessa região as águas são mais quentes, calmas, rasas e com menor concentração de predadores. Todos esses fatores, segundo Jonathas, contribuem para o nascimento dos filhotes dessa espécie.

A maternidade

Assim como os seres humanos, as baleias pertencem a classe dos mamíferos e possuem uma característica marcante: o cuidado parental, que é a necessidade da mamãe jubarte de transmitir seus conhecimentos para o seu filhote.
O filhote jubarte segue ao lado da mãe e aprende a caçar, migar e a se proteger de predadores como orcas e tubarões.
Quando o bebê jubarte nasce, a mamãe leva seu filhote até a superfície para ele poder respirar pela primeira vez. Durante seis a dez meses, ele segue ao lado da mãe até conseguir aprender tudo o que for necessário para se virar sozinho e seguir seu caminho.
Fonte: Folha Vitória

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
Topo