Conhecida como ninfoplastia, o procedimento consiste na redução dos pequenos
lábios vaginais em mulheres.
O Brasil é um dos países que mais realiza cirurgias plásticas. O abdômen, seios, nariz e até a vagina estão entre os procedimentos mais procurados pelas mulheres. Este último, inclusive, é pioneiro em terras brasileiras. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), em 2017, o país é líder mundial em cirurgia íntima. De acordo com o cirurgião plástico Filipe Canal, além de melhorar a estética, o procedimento também afeta positivamente a autoestima das mulheres.

Conhecida como ninfoplastia, o procedimento consiste na redução dos pequenos lábios vaginais em mulheres que apresentam hipertrofia nessa área. “Não é apenas uma questão estética. A maioria das mulheres que procuram por essa cirurgia reclama que o excesso de volume na região provoca dor na relação sexual, desconforto ao usar certas roupas, praticar atividades de lazer, como andar de bicicleta, e vergonha de ir à praia ou até mesmo de ficar nua diante do parceiro”, explica o especialista.

"Não é apenas uma questão estética",
diz o cirurgião Filipe Canal.
Na cirurgia, os pequenos lábios são cortados e suas bordas costuradas de forma que não se veja a cicatriz. A sutura é feita com fios absorvíveis, de modo que não precisam ser retirados posteriormente. O cirurgião comenta que o procedimento é rápido, dura em média de 40 minutos à uma hora e meia. “É uma cirurgia de pequeno porte e a paciente é liberada para ir para casa no mesmo dia”, pontua Filipe Canal.

A ninfoplastia, quando aplicada em pacientes com hipertrofia significativa do lábio, evita problemas como o acúmulo de sujeira, que pode provocar candidíases e infecções urinárias. O cirurgião plástico diz, ainda, que de maneira geral as pacientes ficam muito satisfeitas com o resultado, recuperando sua confiança e sentindo bem com a aparência do genital.