Artigo - Mulher, política e participação

COMPARTILHE:

Dra. Aline Tolentino Jatobá, é Advogada e
Pós graduando em Direito Eleitoral.
Chamou atenção das mídias de todo país, recente decisão tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral - TRE do Piauí.  A Corte decidiu pela cassação dos registros das candidaturas de 05 (cinco) mulheres que se registraram na eleição para Vereadora, em 2016, na cidade de Valença (PI). Ao infringirem o disposto no  Art. 10, §3 da Lei 9.504/97, a conclusão dos magistrados acusou tratar-se de "candidatas laranjas", e que somente se inscreveram para tentar suprir, de forma fraudulenta, a cota de gênero, mas sem responsabilidade alguma com a campanha, obtendo ínfimas votações, inclusive havendo quem sequer votou em si própria. Também ficou provado que se tratavam de esposas e parentes dos verdadeiros candidatos, todos masculinos, entre eles, os eleitos. E que as prestações de contas das campanhas evidenciaram ilegalidades, vícios e submissões das concorrentes aos seus ilegítimos beneficiados. Ao fim e ao cabo, o processo concluiu pela penalização de todos os concorrentes, cassando os mandatos dos eleitos e seus direitos políticos, proibindo-os que concorram a quaisquer cargo público no período de oito anos.                                                                                                              
O fato suscitou o debate. Até início do Século XX, o voto era exclusividade dos homens, especialmente os ricos. As sufragistas (como ficou conhecido os movimentos das mulheres pela emancipação da condição de eleitoras) se mobilizaram pelo mundo a fora.  O primeiro país a permitir o voto feminino, foi a Nova Zelândia em 1893. No Brasil, o voto feminino só foi possível a partir de 1932. E ainda hoje, embora formando a maioria entre os eleitores, as mulheres seguem sub representadas nos ambientes de decisão política.  

Muitos avanços aconteceram para a estimulação da participação das mulheres na política. Inclusive a obrigatoriedade da reserva de cota de gênero, de pelo menos trinta por cento das vagas nas listas de candidato(a)s aos cargos legislativos. Ou seja, não permitindo o alistamento somente de homens ou somente de mulheres. É importante esclarecer ainda que, também os recursos financeiros utilizados no financiamento público das campanhas, acompanham a relação entre os gêneros. Então, por exemplo, as mulheres (ou os homens) poderão utilizar os recurso na ordem do percentual de participação: se trinta, quarenta e até setenta por cento de inscritas, levarão o mesmo percentual do bolo do financiamento público eleitoral. Porém, esses incentivos não foram suficientes para vencer as outras razões, pelas quais, as mulheres ainda não ocuparam seus lugares de fala e representação. Ou que tenham real interesse de participação. 

Causa estranheza o fato de haver mulheres que se submetam ao controle dos partidos políticos e das máquinas eleitorais. E não se reconheçam como produto de toda luta desempenhada, seja pelo direito ao voto, direito a participar e poder candidatar-se, eleger-se e assumir mandato. Ou pelo menos conquistar lugar de destaque, de liderança sobre sua condição feminina. Se sujeitar a simulação de candidatura é negar a trajetória de lutas e abdicar de novas conquistas. 

Estudo realizado pela Organização das Nações Unidas, em 2017, colocou o Brasil na 154ª posição de participação das mulheres nos espaços do Congresso Nacional (senado e Câmara Federal),  num universo de 174 Países. 

Fazendo análise com a realidade da Câmara Municipal de Serra com 25 cadeiras, apenas 3 são femininas. Isto representa apenas 12%. do total. Em Vitória, dos 15 vereadores, apenas uma vereadora. E nas cidades mais ao interior, são poucas as Câmaras que contam com algum mandato feminino.  

Isso porque a lei brasileira, prevê garantia de cota de gênero, somente na confecção das listas de registro de candidaturas. O debate acerca da justa representação entre gêneros, poderá refletir na apresentação do Projeto de Lei de Emenda a Constituição, que eleve essa proporcionalidade das vagas na eleição, para dentro da ocupação dos espaços das Casas legislativas, seja no âmbito Municipal, estadual ou do Congresso Nacional. Essa é a continuação da luta.

COMENTÁRIOS

Nome

AGENDA,267,AGRICULTURA,11,ARACRUZ,212,ARTES,45,ARTIGO,8,Astral,1,Beleza,30,BRASIL,195,cabelos,1,CAPACITAÇÃO,1,CARIACIA,2,CARIACICA,1,CARNAVAL,17,CARNAVAL 2019,6,CARNAVAL DE VITÓRIA 2018,16,CARNAVAL DE VITÓRIA 2019,1,CARNAVAL DE VITÓRIA 2020,1,CARROS,5,CASTELO,2,CELEBRIDADES,9,CHUVA,4,CIDADES,514,Cinema,1,CLIMA,4,Coluna Aracruz em Foco,19,COLUNISTAS,6,COMPORTAMENTO,29,CONCEIÇÃO DA BARRA,1,COOPERATIVISMO,1,CORONAVÍRUS,34,CULINÁRIA,3,CULTURA,177,CURIOSIDADES,1,CURSOS E CONCURSOS,33,DECORAÇÃO,5,DESTAQUE,3085,DICAS DE BELEZA,17,DIREITO,1,DIVERSIDADE,6,ECONOMIA,220,EDUCAÇÃO,90,Eleições,5,Eleições 2018,1,EMPREENDEDORISMO,48,Empreendimento,6,EMPREGO,4,ENTRETENIMENTO,320,ENTREVISTA,4,ES,89,ESPORTE,163,ESTÉTICA,2,ESTILO,6,ESTILO DE VIDA,22,EVENTO,82,FÉRIAS,1,FESTAS,45,FINANÇAS,3,FISCALIZAÇÃO,1,FUNDÂO,3,GASTRONOMIA,42,GERAL,2184,Girando com Márcia Almeida,127,Giro Econômico com Ivoneide Souto,3,Giro Esportivo com Maike Trancoso,35,Giro Gourmet,23,GIRO SOCIAL COM RODRIGO DA COSTHA,38,Greve dos caminhoneiros,14,GUARAPARI,7,IBATIBA,5,IMÓVEIS,8,INOVAÇÂO,2,Inovação,4,Intercâmbio,1,INTERNACIONAL,75,Itaúnas,1,Iúna,1,JOÃO NEIVA,14,JUSTIÇA,99,LAR & CIA,1,LITERATURA,5,LITORAL,1,LOTERIAS,3,LUTO,3,Manifestação,1,MATÉRIA ESPECIAL,9,MATERNIDADE,1,MATHEUS THIAGO,17,MEIO AMBIENTE,23,MERCADO,2,MODA,55,MUNDO,27,MÚSICA,18,NA REAL,17,negocios,1,NEGÓCIOS,62,NOIVAS,3,NOTÍCIA,4,NOTÍCIAS,865,OPINIÃO,8,OPORTUNIDADES,70,PÁSCOA,1,pet,3,PETS,4,PLANTÂO,29,PLANTÃO,4,POLÊMICA,9,POLÍCIA,890,politica,3,POLÍTICA,212,POP,2,PRESENTES,1,PREVENÇÃO,6,Previsão do Tempo,65,PRFES,1,PROGRAMAÇÃO,3,promoção,1,Qual a Boa?,29,RELIGIÃO,10,RETROSPECTIVA,1,Réveillon,1,RIO DE JANEIRO,4,RJ,1,SANTA LEOPOLDINA,69,SAÚDE,398,SERRA,67,SOCIAL,159,SOLIDARIEDADE,28,SUSTENTABILIDADE,13,TEATRO,1,TECNOLOGIA,36,TEMPO E TEMPERATURA,25,TENDÊNCIA,4,TRÂNSITO,4,TURISMO,72,VARIEDADES,27,VENDA NOVA,2,VIANA,1,VÍDEOS,25,VILA VELHA,15,VITÓRIA,23,
ltr
item
GIRO ES : Artigo - Mulher, política e participação
Artigo - Mulher, política e participação
https://1.bp.blogspot.com/-hHvMrWEuUUw/XellczT2U9I/AAAAAAAAOVw/-QsEIMEeYE8WAn0g3FY58ptfWaPGQuC5ACLcBGAsYHQ/s320/WhatsApp%2BImage%2B2019-12-04%2Bat%2B22.14.35.jpeg
https://1.bp.blogspot.com/-hHvMrWEuUUw/XellczT2U9I/AAAAAAAAOVw/-QsEIMEeYE8WAn0g3FY58ptfWaPGQuC5ACLcBGAsYHQ/s72-c/WhatsApp%2BImage%2B2019-12-04%2Bat%2B22.14.35.jpeg
GIRO ES
https://www.giroes.com.br/2019/12/artigo-mulher-politica-e-participacao.html
https://www.giroes.com.br/
https://www.giroes.com.br/
https://www.giroes.com.br/2019/12/artigo-mulher-politica-e-participacao.html
true
2607315297385448184
UTF-8
Carregar todas as matérias Nenhum resultado encontrado. Ver mais Leia mais Responder Cancelar resposta Apagar Por Início Páginas Matérias Ver todas Veja também Tópico Arquivo Buscar Todas as matérias Nenhum resultado encontrado para sua busca Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo Há 1 minuto Há $$1$$ minutos Há 1 hora Há $$1$$ horas Ontem Há $$1$$ dias Há $$1$$ semanas Há mais de 5 semanas Seguidores Siga ESTE CONTEÚDO PREMIUM ESTÁ BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhe em uma rede social PASSO 2: Clique no link da sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar