Featured Posts

Setor hoteleiro movimenta economia do ES: Conheça o apoio do Bandes aos empreendimentos

Além de recursos para investimento em obras e equipamentos, os empreendedores podem contar com financiamento para energia sustentável.

Decerto, o Espírito Santo é local de belas paisagens e vasta diversidade cultural, fatores que agregam valor ao Estado no que diz respeito a seu potencial turístico.  Fruto disso, o setor de turismo capixaba apresenta crescimento e movimenta a economia da região, além de trazer destaque a nível nacional. Em julho deste ano, o Estado foi o que mais apresentou progresso em atividades turísticas no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Espírito Santo é local de belas paisagens e vasta diversidade cultural, fatores que agregam valor ao Estado no que diz respeito a seu potencial turístico.  Fruto disso, o setor de turismo capixaba apresenta crescimento e movimenta a economia, além de trazer destaque nacional. Em julho de 2019, o Estado foi o que mais apresentou progresso em atividades turísticas no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Estado apontou variação positiva de 9,6% comparado ao mesmo período de 2018, ultrapassando a média nacional que teve aumento de 4,4% em comparação ao ano anterior. Em meios aos avanços, investir em atividades do setor tem sido uma aposta dos empreendedores capixabas. O setor hoteleiro é uma ótima alternativa para quem busca sucesso nos negócios.

Apoio do Bandes ao setor hoteleiro

Empreendedores interessados em investir em negócios ligados a meios de hospedagem (hotel, resort, hotel fazenda, cama & café, hotel histórico, pousada, flat/apart-hotel) têm todo o suporte necessário no Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).  Com as linhas do banco, são apoiados investimentos de implantação, expansão, relocalização, modernização, diversificação, desenvolvimento tecnológico e gerencial dos empreendimentos, como também de instalação de placas fotovoltaicas. 

Fungetur

O Fundo Geral de Turismo (Fugetur) oferece condições competitivas de prazos e juros e é uma alternativa para ampliar as possibilidades de fomento do turismo como negócio. O fundo impulsiona especialmente bares, restaurantes e empresas do ramo de hospedagem.

Energia Verde
As linhas de crédito do Bandes possibilitam ao meio empresarial acessar recursos para aquisição de modelos de equipamentos para mini ou microgeração de energia através de placas fotovoltaicas ou outras fontes renováveis.

Rancho Lua Grande: Um caso de sucesso

Na região serrana do Estado está localiza um dos vários locais de hospedagem que trilharam um caminho de sucesso junto ao Bandes. A Pousada Racho Lua Grande, administrada pelo casal empreendedor Sirlésia Mayer Rangel e Aguinaldo Rios Rangel, oferece uma experiência única aos visitantes que podem desfrutar de um ambiente inspirado nas mais belas acomodações europeias e uma infraestrutura totalmente integrada à natureza.

O empreendimento, referência no turismo da região, contou com recursos do Fungetur para investir em obras de expansão da pousada e na aquisição de equipamentos para melhorar a experiência dos visitantes. A aposta foi certeira, com 32 suítes disponíveis, o empreendedor Aguinaldo Rangel comenta a grande movimentação. "Em média, 70% das suítes ficam ocupadas aos fins de semana, tem mês que todas lotam por duas ou três semanas seguidas. Sem contar a época de invernada, quando ficam todas ocupadas", pontuou.

Tradição no apoio a meios de hospedagem

O Bandes é uma instituição que participou da história de muitos hotéis capixabas. Em dezembro de 1987, o banco já fazia parte do "Plano de Desenvolvimento do Turismo do Espírito Santo", documento que tinha por objetivo delinear a situação turística do Estado de 1980 até aquele ano e traçar diretrizes para o setor para os anos seguintes.

Entre os empreendimentos que obtiveram recursos do Bandes, no período, estão o Alice Vitória, o Aruan, o Coronado e o Por do Sol, em Guarapari; e mais tarde, a Pousada dos Pinhos e o Aroso Paço Hotel, em Domingos Martins. Todos financiados pelo Programa de Apoio Financeiro à Diversificação dos Meios de Hospedagem, criado em 1989.

Fungetur

Condições operacionais
Crédito de até R$ 5 milhões
Participação de até: 80%
Taxa de juros a partir INPC + 6% a.a.
Carência de até 24 meses.
Prazo total de até 120 meses.

Forma de pagamento
Carência: mensalmente.
Amortização: mensalmente.
Parcelas variáveis e calculadas pelo Sistema de Amortização Constante (SAC)
Data de pagamento da parcela: vigésimo segundo dia do mês

Energia Verde

Condições operacionais
Crédito de até R$ 3 milhões
Taxa de juros a partir de SELIC + 4,5 % ao ano*
Prazo total de até 96 meses.
Carência de até 36 meses.

*Taxas da linha podem ser flexibilizadas conforme as características negócio, setor e garantias apresentadas pelo empresário.

Postar um comentário

0 Comentários