Featured Posts

SOS verão: dicas para pele e cabelos na estação mais quente do ano

Não é só a pele que precisa de cuidados intensificados a exposição aos raios solares,
a água do mar e o cloro da piscina também danificam os cabelos.
O verão já começou e, com a chegada a da estação mais esperada do ano aumentam as atividades e esportes ao ar livre. A combinação de sol, calor e praia pode ser prazerosa, mas é preciso cuidado redobrado com a pele e cabelos para aproveitar com saúde esta época do ano. Especialistas dão dicas preciosas de como se cuidar na temporada de calor.

Protetor solar ideal para cada pele

O protetor solar deve ser o item fundamental na necessaire de verão. E deve ser personalizado para atender às necessidades de cada tipo de pele.  A dermatologista Ana Flávia Moll explica que quem tem pele seca deve optar pelo protetor em creme, que hidrata. Já quem tem pele oleosa deve usar filtro em gel-creme ou loção livre de óleo. Para quem pratica esporte ou fica muito tempo na água já existem filtros que são bem resistentes ao suor e a água, protegendo bem por até 2 horas.

“Quem tem melasma, deve evitar a exposição direta ao sol e usar filtro solar com base, que reforça a proteção. Também pode investir nas versões em cápsulas e em barreiras físicas, usando boné, óculos escuros e se protegendo em barracas”, aconselha a especialista. As opções de protetores solares são muitas: existem os clareadores e com vitamina C, por isso vale a pena consultar um dermatologista. “Temos que avaliar se é um filtro para o dia a dia, se é um filtro para uma paciente que tem manchas ou melasma, se o paciente tem acne. Tem filtros específicos para rosto, corpo e até com ação hidratante” explica a médica.

Bronzeado não é seguro

O bronzeado é uma defesa do corpo contra a agressão dos raios solares. Para se defender, a pele produz melanina, um pigmento escuro, na tentativa natural de evitar queimaduras futuras, no caso de a exposição ao sol continuar. O bronzeamento só acontece caso a pele tenha necessidade de se defender continuamente do sol. Porém, quem tem pele muito clara não consegue produzir quantidade suficiente de melanina, o que vai ocasionar em vermelhidão, eritema, com descamação, aumentando o risco de câncer de pele. Mas quem mesmo assim quer insistir, deve evitar os horários entre 10h e 16h, período de maior concentração de raios ultravioleta tipo B (UVB), mais associados a queimaduras solares e a vermelhidão da pele. É importante saber que o maior responsável pelo câncer da pele e pelo fotoenvelhecimento é o ultravioleta tipo A (UVA) e a sua intensidade pouco varia ao longo do dia. Além disso, exponha a pele pouco tempo a cada dia, e evite ficar vermelha. As pessoas com pele clara devem usar filtro com fator de proteção bem alto, acima de 50, e as morenas proteção fator 30. Alguns alimentos podem ajudar na prevenção dos danos que o sol causa à pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenóides, substância que se deposita na pele e retém as radiações ultravioletas. Ela é encontrada nas frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha. O uso do bronzeador solar não é recomendado.

Quem abusou do sol

Quem abusou do sol e ficou com pele vermelha, ardida e sensível pode usar água termal, que ajuda bastante, além de loções pós-sol. Para aliviar a dor, tome banhos mais frios e coloque compressas de água fria. Para hidratar, use cremes e beba bastante água sempre. A prevenção é o mais importante.

Reaplique o protetor

Ainda de acordo com Ana Flávia, é preciso passar o protetor solar sempre que sair do mar ou piscina, após se enxugar, e retocar de 2 em 2 horas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a quantidade de protetor solar indicada para cada parte do corpo é: uma colher de chá de protetor solar no rosto, no pescoço e na cabeça. No corpo: uma colher de chá de protetor para a parte da frente do tronco e outra para a parte de trás e uma colher de chá para cada braço.

Fios bem cuidados

Na estação mais aguardada do ano, não é só a pele que precisa de cuidados intensificados. A exposição aos raios solares, a água do mar e o cloro da piscina também danificam os cabelos. Os grãos de sal além de ressecarem os fios também funcionam como uma lente de aumento intensificando a ação do sol, como explica a tricologista do Hair & Spa Concept, Roberta Gomes. “A água da piscina agride mais os cabelos do que a água do mar. Isso acontece porque os produtos químicos usados para tratar a água alteram a cor, ressecam e enfraquecem os fios. Alteram, inclusive, a cor dos loiros. Por isso, é importante proteger e recuperar o cabelo para que ele esteja fortalecido na estação mais quente do ano”.

Para começar os cuidados, ela indica a detox peeling therapy, pois ela limpa o couro cabeludo e desintoxica os fios, removendo os acúmulos e impurezas, enquanto estimula o folículo capilar, promovendo o crescimento saudável dos fios. Tem na composição semente de maracujá, aloe vera, eucalipto e hortelã. É importante reforçar que o couro cabeludo é a parte viva dos nossos cabelos. Não existe cabelo bonito sem couro cabeludo saudável. As agressões ao couro cabeludo se refletem na saúde e aparência dos cabelos.

Outro tratamento indicado é o HotOil Therapy, à base de óleo de pracaxi, óleo de mamona e óleo de argan, que hidrata profundamente, restaurando o brilho, a sedosidade e a penteabilidade dos cabelos.

Para as loiras o PowerBlonde Therapy é um tratamento que remove os tons alaranjados dos fios, hidratando intensamente e restaurando os fios danificados. Entre os componentes ativos desse tratamento estão o óleo de banana, o HC Plex e óleo de pracaxi. A terapia reduz o frizz, protege os cabelos dos danos térmicos e das agressões químicas e funciona como um silicone natural.

Postar um comentário

0 Comentários